13 Comentários

100Grana Investiga: Músicas brasileiras para ídolos pop

Na semana da criança, fomos investigar algumas músicas nacionais dedicadas ao universo dos heróis e dos quadrinhos. E descobrimos que essa mania vem de longa data.

Uma coisa que eu me lembro de quando era pequeno era quando se faziam música sobre um personagem da TV, dos desenhos animados, ou dos quadrinhos. Muitas dessas músicas viraram hits de festas infantis nos anos 80, e hoje em dia, permeiam as festas de revivals daquela época. Levanta a mão aí quem tem de 25 para 30 anos e em alguma festa de aniversário em que você esteve tocou o tema abaixo:

Pois bem, o que é interessante perceber é que não se trata de um fenômeno recente. Tipo, a coisa rolava muito antes da época de Juninnho Bill e cia. pensarem em nascer. São muitas canções feitas para homenagear personagens bastante conhecidos. No exterior, isso acontecia que só. Basta lembrar que pelo menos em uma música dos Beatles, já citavam o Capitão Marvel (coisa de Paul McCartney, que na carreira solo, mais tarde, homenagearia Magneto com uma música)

Na Jovem Guarda também tivemos exemplos assim. Vejam vocês que até o rei Roberto Carlos, em 1965, entrou numa de cantar música com esse tema. No caso dele, o personagem dele foi o Brucutu (Alley Oop), personagem de tiras de jornal criado em 1932 por Vincent T. Hamlin, que era um homem das cavernas do reino pré-histórico de Mu. Podem conferir, a letra da música conta a história do Brucutu:

Quem também arriscou pelo menos duas músicas com uma temática similar foi o parceiro mor do rei, Erasmo Carlos, com canções para Tom & Jerry e também O Pica-Pau, com direito à risada clássica do pássaro na faixa. Aliás, quem já ouviu essa última música do tremendão, pode perceber até de qual episódio são as risadas: são do episódio da base aérea em que o Pica Pau rouba um avião e depois é obrigado a tosar cavalos.

Na mesma época, Ronnie Von, o “príncipe”, como era apelidado na época, também teve sua música no estilo. Mas ao invés de cartoons de humor ou afins, escolheu um herói, ninguém menos do que a obra máxima de Alex Raymond, o Flash Gordon. Aliás, uma música que dever ter o recorde de nome mais comprido. Olha só: “De Como Meu Herói Flash Gordon Irá Levar-Me De Volta À Alfa do Centauro, Meu Verdadeiro Lar“.

Obviamente, um personagem que não poderia deixar de ter uma ou mais músicas dedicadas a ele era o Homem de Aço. O problema é que tanto os Fevers quanto Gilberto Gil, intérpretes das duas canções sobre Superman, não tem lá muita referência à história do azulão, caindo mais para a poesia solta, licença poética mesmo.

 Houve também uma música do grupo MPB4, intitulada Os Super Heróis, cuja letra brinca diretamente com as figuras de ícones como Batman, Homem – Aranha, o próprio Superman e até mesmo o Hulk

 Mas se é para falar de compositor para músicas infantis, bora falar sério. Quando a gente fala desse tipo de música no Brasil, tem que falar de Michael Sullivan. Além de ter composto música para uma galera que inclui Tim Maia, Roupa Nova, o próprio Roberto Carlos, quando se tratava de escrever músicas para o público infantil, o cara mandou ver ao lado do colaborador Paulo Massadas. Só de músicas infantis, foram mais de 350 títulos, dentre as quais algumas que ficaram mais famosas, incluindo a primeira música que coloquei no topo da matéria.

Além de He-Man, outro grande ícone daquela década ganhou uma música: os ThunderCats, e palmas por ter uma letra que está totalmente dentro do contexto, na voz dos guris do Trem da Alegria,que também cantaria Jaspion & Changeman, além de Tartarugas Ninja

A Rainha dos Baixinhos (que título mais esnobe) também enveredou nessa vertente. Sabe-se lá por qual razão, acho porque estavam esgotando os temas de heróis, a Xuxa resolve me gravar uma música dedicada ao Rambo (!) em seu segundo LP. Sério, lisos, eu juro que tento imaginar um music video com todas as cenas de sanguinolência do ex-boina verde e essa música, mas não consigo fazer isso sem me dar vontade de rir. Compartilhe, agora, da minha situação

Chegando aos anos 90..bem, a coisa continuou. E se preparem que agora é ladeira abaixo. Continuando, do tempo em que ainda eram irmãos (desculpem, não resisti), a dupla Sandy e Jr. gravou uma música para os Power Rangers. Sério que vocês me fizeram procurar o link disso?

No final das contas, acho que a música menos pior dessa época foi  Cavaleiros do Zodíaco, cantada por Larissa e William (quem?). A letra tinha a ver e a música ficava na cabeça. Não era melhor que as canções originais, Pegasus Fantasy e Soldier Dream, maaas, antes dela chegarem ao nosso conhecimento, essa aí quebrou galho legal

E o que dizer da música gravada pela Angélica para Digimon no início dos anos 2000? A música, se não me falaram errado, é uma versão nacional da música americana da série.Te desafio a ver esse vídeo até o final, liso

 Surpreendentemente (ou não), até a Axé Music decidiu tirar uma casquinha de lucro em cima do tema, como fez É o Tchan, e sua Bat-Tchan. Sim, é isso mesmo que estás pensando. Pelo menos a “letra” tem referências:

 E quem diria que, anos depois, a idéia geraria filhote e o tal Leva Nóis iria emplacar outra pérola, agora não apenas com o Batman, mas com toda a Liga da Justiça? E o pior é que troço gruda na cabeça, mesmo de quem não suporta Axé. É, amigos lisos, o nível caiu bastante. Literalmente

Atualmente, os mais recentes representantes foram a desconhecida (para não dizer obscura) dupla JP e Mantena, com músicas dedicadas a dois clássicos dos games: Street Fighter e Mortal Kombat

 Me surpreende que Ben10, Max Steel, Gormit e outros que permeiam as cabeças consumistas dos guris de hoje não tenham ganhado músicas. Será que preferiram deixar as músicas para programas mais infantis, ou será que alguém já acha que esse tipo de música é propaganda para produto estrangeiro ou algo assim? Se for o caso deste segundo, é bobagem, mas seria curioso ver alguém agora com sua versão para um herói ou desenho famoso. Mas eu falo assim, do mainstream mesmo, ou algo assim

A impressão que dá é que esse sub-estilo decaiu mesmo. Mas de qualquer forma, parabéns! Se você leu este post até o final, inclusive vendo TODOS os vídeos, você merece o selo Trashback de sobrevivência… além de um pacotinho de antiácido ;)

About these ads

13 comentários em “100Grana Investiga: Músicas brasileiras para ídolos pop

  1. Aquela música da Angélica pra Digimon foi uma das coisas mais vergonhosas que já vi. Eu mudava de canal só pra não ver aquilo.

    E já que citou essa bizarrice, podia ter citado a versão que o Edu Falaschi fez pra Pegasus Fantasy. Aí, sim.

  2. É,concordo com o rubens. Podia ter fechado com a ótima versão de pegasus fantasy com o Edu Falaschi, quem sabe mostrasse tbm as ótimas versões das músicas de Yu Yu Hakusho.

  3. Cara… fico orgulhoso de não ter me deixado influenciar por esse monte de bo$ta…
    Minhas lembranças sobre músicas e super heróis me remetem às aberturas do desenho/gibi do Homem de Ferro, Thor, Namor, etc. Tem também a música triste do final dos capítulos do seriado do Hulk, a trilha do Batman e do Superman do cinema (confesso que havia algumas babas também como a abertura da Wonder Woman mas, convenhamos, era uma baita gostosa… hehehe).
    Mas o ápice nacional acontecia quando os Trapalhões avacalhavam o Homem-Aranha (Homem-Aranha, Homem-Aranha… nunca bate só apanha…) e o Super Homem (Super Homem cascateiro… só faz força no banheiro…).

    Good times!!

  4. Só pedra lascada nesse matéria ^^
    Mas nada supera ” Super Herois no Programa Carlos Imperial ”
    Pra quem tem estomago fraco não recomendo:

  5. Cara só a proveitando o post bem que podiam fazer um filme live action dos cavaleiros né!!!

  6. Putz! O melhor é o Erasmo cantando o Picapau! Muito foda…

  7. ô rapaz, que legal lembrarem do tio Ronnie. Sou fãzão dessa fase psicodélica dele(fugindo um pouco do post, mas…)

  8. Sabia que vcs iam se esquecer da clássica Gotham City do Camisa de Venus.

  9. Também fiquei feliz de ver vocês lembrarem do meu álbum preferido do Ronnie Von, Erasmo Carlos e The Fevers. Na minha opinião do Thundercats pra baixo é que o nível caiu muito! Mas tudo bem.

    Não esqueçam este clássico!

  10. Ah sim, tem muita gente que vai querer me bater agora, mas… lá vai.

    (pessoalmente, essa é a única música que eu acho legal deste cara, mas o clipe é simplesmente horroroso)

  11. Pô, vacilei no Ramones, né? Depois que eu vi que era só música brasileira. Pode isso Arnaldo Mentorbreak?

  12. Relaxa, Apolo, a regra é clara: o que vale é a intenção hehehe

  13. omg roiugui que porra é esta :(

Comenta, liso! É grátis.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.850 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: