11 Comentários

Filmes da Semana: Animação da Pixar, adaptação de quadrinhos e Filmes vergonhosos

Tudo isso e outras coisas dão o tom da programação da TV aberta “digital”.

Por Dan Passos

Enquanto a grande maioria da população ainda não desfruta do sinal digital recentemente implantado no Brasil, o jeito é se contentar com a palha de aço na antena e a programação cheia de reprises, algumas boas produções e trasheiras é claro.

Ah, e notamos um padrão em relação à semana passada: Filme de bichinho, filmes podres, adaptação de quadrinhos, reprises e filme do Charles Bronson. Quer ver?

  • Segunda 21/01 (Hoje)

Vida de Inseto, Globo, 15h50 A Bug’s Life.EUA, 1998, cor, 96 min. Aventura. Direção: John Lasseter. Todo ano, os gananciosos gafanhotos exigem uma parte da colheita das formigas. No entanto, essa colheita é destruída. Os gafanhotos ameaçam atacar e as formigas são forçadas a pedir ajuda a outros insetos para enfrentá-los em uma batalha.

Animação da Pixar dirigido por John Lasseter. Não precisa dizer mais nada. Assista sem medo, se é que você ainda não viu.

A Casa Caiu, Globo, 22h25 Bringing Down The House. EUA, 2003, cor, 105 min. Comédia. Direção: Adam Shankman. Com Steve Martin, Queen Latifah. Um advogado solitário e divorciado marca um encontro pela internet com uma suposta colega. Mas quem surge é uma ex-presidiária que insiste em ter sua ajuda para provar sua inocência. Situações hilárias surgem a partir deste encontro inusitado.

Steve Martin e Queen Latifah numa comédia. É pra ser engraçado? A casa caiu realmente. Troca de canal.

Avassaladoras, Globo, 1h50 Brasil, 2001, cor, 93 min. Comédia Romântica. Direção: Mara Mourão. Com Giovanna Antonelli, Reynaldo Gianecchini. No Rio de Janeiro, a designer gráfica Laura procura uma agência de encontros para arranjar um namorado. Ela inicia um romance com um comerciante simplório, ao mesmo tempo em que se envolve com o “bonitão” da empresa onde trabalha.

Giovanna Antonelli semi-nua. Que legal. Já vale uma olhada. Fora isso, segue uma das regras de filme nacional dos anos 90: cenas de “sexo” entre atores da Globo.

  • Terça 22/01

Nossa Querida Babá, Globo, 15h50 Au Pair. EUA, 1999, cor, 96 min. Comédia. Direção: Mark Griffiths. Com Gregory Harrison, Heidi Noelle Lenhart. Uma jovem bonita aceita trabalhar como babá dos filhos de um viúvo milionário numa viagem à Europa. As crianças, carentes de atenção, aprontam o tempo todo. Mas a moça conquista o coração dos pequenos e do pai, que está noivo de uma mulher interesseira.

Mad Max – Além da Cúpula do Trovão, SBT, 22h30 Mad Max – Beyond Thunderdome. Austrália, 1985, cor. Direção: George Miller e George Ogilvie. Com Mel Gibson, Tina Turner. Ex-policial, cuja família foi assassinada por uma gangue de motoqueiros, perambula pelo deserto até chegar a uma cidade dominada por um anão.

We don’t need another hero. Dois homens entram um homem sai. George Miller com um roteiro bom na mão. Mel Gibson não gosta deste filme. E daí, tem morte na cúpula do trovão. Boa pedida. Diverte que só.

Cidade de Deus, Globo, 22h55 Brasil, 2002, cor, 130 min. Drama. Direção: Fernando Meirelles. Com Alexandre Rodrigues, Leandro Firmino Da Hora. Buscapé é um jovem pobre, negro e muito sensível, que cresce na Cidade de Deus, favela carioca conhecida por ser um dos locais mais violentos do Rio de Janeiro. Ele consegue escapar do mundo do crime tornando-se fotógrafo profissional. Através do olhar de sua câmara, Buscapé analisa o dia-a-dia violento da favela onde vive.

Mais um bom filme brasileiro mas que segue as regras do filme nacional: Sexo, morte e palavrão. A diferença é que foi bem feito e se baseou na história real de Zé Pequeno, porra!

Intercine, Globo, 2h40
Fúria Brutal For Which He Stands. EUA, 1997, cor, 88 min. Drama. Direção: Nelson McCormick. Com William Forsythe.

OU

Um Amor do Passado Dancing At The Harvest Moon. EUA, 2001, cor, 84 min. Drama. Direção: Bobby Roth. Com Jacqueline Bisset, Eric Mabius. Traída pelo marido, com quem foi casada por 25 anos, uma professora de literatura separa-se e retorna ao vilarejo onde viveu a fim de rever seu primeiro namorado. Ela decide começar nova vida como empresária para reabrir uma antiga e famosa casa noturna.

Um dos maiores símbolos sexuais da História do cinema, Bisset já chegou até a ser uma Bond Girl, na paródia Cassino Royale, de 1967, como Miss Goodthighs (“Boas Coxas”, hehe). Muita, muita, muita areia para Eric Mabius, que já foi o Corvo no terceiro (e detestável) filme da série, The Crow: Salvation. Em qual votar? Tá em dúvida? Olha essa foto, então…

 

  • Quarta 23/01

O Grande Desafio, Globo, 15h50 Gorgeous. China, 1999, cor, 90 min. Comédia. Direção: Vincent Kok. Com Jackie Chan, Qi Shu. Uma garota simples, de passagem por Hong Kong, conhece um empresário rico – e exímio lutador de artes marciais – que a confunde com a namorada de um mafioso de Taiwan. Ele se apaixona pela jovem ao mesmo tempo em que enfrenta um habilidoso lutador ocidental. O filme é escrito e produzido por Jackie Chan.

Filme com Jackie Chan produzido na China. Sendo fora dos EUA tem grandes chances de ser bom. Arrisca e depois comenta aqui. Dica de porrada da semana.

Deu Zebra!, Record, 23h Racing Stripes. EUA, 2005, cor. Direção: Frederik Du Chau. Com Bruce Greenwood, Hayden Panettiere. Stripes é uma zebra abandonada ainda filhote pelos pais, que cresce acreditando ser um cavalo de corrida. Com a ajuda de seus amigos animais e da adolescente Channing Walsh (Hayden Panettiere), Stripes tenta fazer com que seu sonho se torne realidade.

Com a participação de Hayden Panettiere, isso mesmo a Claire de Heroes.

Claire e a zebra. Huuuuummmm.

Intercine, Globo, 1h15
O Homem que Brincava com a Morte The Man Who Wouldn’t Die. EUA, 1993, cor, 90 min. Terror. Direção: Bill Condon. Com Roger Moore, Malcolm Mcdowell. Um escritor de romances policiais cria vilão baseado em assassino real que, não gostando da homenagem, passa a ameaçá-lo. Anos mais tarde, após a morte do psicopata, assassinatos parecidos com os que ele cometia começam a chegar cada vez mais perto do escritor.

Roger Moore e Malcolm McDowell. O Ex-James Bond e “O” Laranja Mecânica Linderman da série Heroes. Ainda tem dúvida em assistir?

O Último Jantar The Last Supper. EUA, 1995, cor, 92 min. Comédia. Direção: Stacy Title. Com Cameron Diaz, Annabeth Gish. Grupo de amigos reúne a nata da direita política americana para jantares que escondem um objetivo: livrar a América dos porta-vozes do conservadorismo. O grupo lutará para que velhas diretrizes sejam quebradas e a população tenha uma vida mais autêntica.

Esse aí é da época que a Cameron Diaz tava mais gata. Já tem um motivo pra ver.

Fuga de Absolom, Globo, 3h Escape From Absolom. EUA, 1994, cor, 118 min. Ficção Científica. Direção: Martin Campbell. Com Ray Liotta, Lance Henriksen. Em 2022, prisioneiros são enviados para Absolom, floresta em ilha secreta onde são abandonados. O oficial John Robbins, acusado de matar seu superior, é encaminhado para o local, de onde tenta escapar com vida. Baseado na novela A Colônia Penal, de Richard Herley.

Esse é dos bons. Ray Liotta em um dos melhores papéis da carreira. Confere que vale. Adrenalina pura.

  • Quinta 24/01

Barbie Como Rapunzel, Globo, 16h05 Barbie as Rapunzel. EUA, cor, 2002, 84 min. Infantil. Direção: Owen Hurley. A bela Rapunzel vive como empregada da terrível bruxa Gothel que a mantém prisioneira. Tudo se transforma quando Rapunzel descobre um pincel mágico que fará com que ela ganhe a sonhada liberdade e encontre o verdadeiro amor.

O Articulador, Band, 22h People I Know. EUA, 2002, cor, 99 min. Drama. Direção: Daniel Algrant. Com Al Pacino, Ryan O’Neil. O trabalho de Eli Wurman é saber sobre tudo e todos. Apesar de ser um famoso Relações Públicas em Nova Iorque, vê sua brilhante carreira desmoronar dia-a-dia. Quando Cary Launer pede para Eli pagar a fiança da modelo Jilli e levá-la ao aeroporto, Eli pensa que é mais uma tarefa de babá de celebridade¿. Mas nas horas que se seguem, Eli se torna testemunha de um crime em que o assassino é a pessoa mais poderosa de Manhattan.

Al Pacino é o cara. Já vale conferir.

A Casa de Vidro, Globo, 22h45 The Glass House. EUA, 2001, cor, 106 min. Suspense. Direção: Daniel Sackheim. Com Leelee Sobieski, Diane Lane. Quando os pais de um casal de adolescentes de Los Angeles morrem em acidente automobilístico, os órfãos são adotados por um casal de ex-vizinhos em Malibu, na Califórnia. Apesar da tentativa dos novos pais de impressioná-los com presentes caros e levá-los para morar em uma mansão com ares de fortaleza, os jovens começam a descobrir a verdadeira personalidade de seus pais adotivos. Eles não são o que dizem ser.

Bom suspense com a clone da Helen Hunt, Leelee Sobieski. Um vilão mais pilantra que o outro. Mau caratismo na veia.

Intercine, Globo, 2h05

Paraíso Heaven. Inglaterra e Alemanha, 2002, cor, 96 min. Drama. Direção: Tom Tykwer. Com Cate Blanchett, Giovanni Ribisi. O filme se passa em Turim, Itália. Philippa Paccard, uma professora inglesa, desapontada com a negligente investigação da polícia após a morte de seu marido, vai atrás dos criminosos por conta própria. Ela passará por grandes perigos para descobrir a verdade.

Assassinato em Greenwich Murder In Greenwich. EUA, 2002, cor, 89 min. Drama. Direção: Tom Mcloughlin. Com Christopher Meloni, Robert Forster. O filme conta a história de Martha Moxley, uma adolescente de 15 anos assassinada nos anos 70 em Greenwich. O filme mostra todo o drama envolvendo a morte da garota, que teve sua vida interrompida pelo crime.

Quem É Harry Crumb?, Globo, 3h50 Who’s Harry Crumb? EUA, 1989, cor, 98 min. Comédia. Direção: Paul Flaherty. Com John Candy, Jeffrey Jones. O filme conta as divertidas aventuras de Harry Crumb, um detetive particular totalmente desastrado e trapalhão, que tenta a todo custo descobrir quem seqüestrou a filha de um milionário.

  • Sexta 25/01

Velocidade Máxima 2, Globo, 15h35 Speed 2: Cruise Control. EUA, 1997, cor, 121 min. Ação. Direção: Jan de Bont. Com Sandra Bullock, Jason Patric. O policial Alex Shaw esconde da namorada, Annie, que faz parte de uma unidade de elite da SWAT e, para conseguir seu perdão, a convida para um cruzeiro pelo Caribe. Mas um maníaco, com bombas e um computador, pode acabar com os planos de descanso dos dois.

A Sandra Bullock detesta esse filme. Eu tenho que gostar? Toca uma música do Carlinhos Brown!!! Assiste só pra ficar com raiva.

Uma Linda Mulher, Globo, 22h25 Pretty Woman. EUA, 1990, cor, 119 min. Romance. Direção: Garry Marshall. Com Richard Gere, Julia Roberts. Um executivo milionário e solitário contrata uma jovem garota de programa de Los Angeles para lhe fazer companhia por uma semana. Aos poucos, ele se apaixona, encantado com a beleza, simplicidade e alegria de viver da moça.

Reprise número 5987 na Globo. Todo mundo já viu isso.

Blade, O Caçador de Vampiros, SBT, 22h30 Blade. EUA, 1998. Direção: Steven Norrington. Com Wesley Snipes, Stephen Dorff. A mãe de Blade foi mordida quando estava grávida e morreu. Mas Blade sobreviveu e se tornou um ser poderoso, metade homem, metade vampiro, e agora tem que enfrentar um novo líder entre os vampiros.

Wesley Snipes como o caça vampiros da Marvel. Início da jornada cinematográfica da casa das idéias em levar todos os seus heróis. Esse filme é histórico. Assiste que é muito loco.

Intercine, Globo, 2h
Iris
Íris. EUA e Inglaterra, 2001, cor, 91 min. Biográfico. Direção: Richard Eyre. Com Judi Dench, Jim Broadbent. A história de amor entre a novelista e filósofa Iris Murdoch e seu marido, o professor John Bayley, é contada em duas épocas distintas: na juventude, quando se conheceram, e na velhice, quando Iris sofre do Mal de Alzheimer. Jim Broadbent ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante.

À Queima-Roupa III Family of Cops III. EUA, 1998, cor, 120 min. Drama. Direção: Sheldon Larry. Com Charles Bronson, Sebastian Spence. Um tira veterano e seus filhos, também policiais, são acusados de corrupção e envolvimento com a máfia. Toda a família se reúne para tentar limpar o próprio nome e provar que as acusações são injustas.

Mais um do Charles Bronson. Deve matar uns mil nessa trama. Mau que nem o pica-pau.

O Outro Lado da Meia-Noite, Globo, 3h40 The Other Side Of Midnight. EUA, 1977, cor, 165 min. Drama. Direção: Charles Jarrott. Com Marie-France Pisier, John Beck. A bela Noelle Page encontra o piloto americano Larry Douglas na França e se apaixona. Ela não o esquece nem mesmo quando se torna uma atriz famosa.

11 comentários em “Filmes da Semana: Animação da Pixar, adaptação de quadrinhos e Filmes vergonhosos

  1. MAD MAX VAI SER FODA!!!

    VIVA A TV ABERTA PORRA!!!

    So assim mesmo pra lisos se divertirem XD

    huauhauhauhauhauha!!!

  2. Olha o respeito com o Charles Bronson, rapá!
    Agora que estou com a caixa com todos os Desejos de Matar, imagina como meu espírito está evoluído.
    Na verdade na série de tele-filmes a Queima Roupa o “hóme” tá mais calmo. O terceiro filme da série, infelizmente, foi o último trabalho desse ator.
    Jesus chamou o eterno Paul Kersey para ser um de seus seguranças, pois, segundo o Edir Macêdo, o filho de Deus está voltando. Aí já viu, se ele voltar pela Terra-Firme ou pelo Paar, vai precisar de ajuda.
    You talkin’ to me? You talkin’ to me? You talkin’ to me? Then who the hell else are you talking… you talking to me?

  3. O ‘Articulador’ com muita ação e tiro????

    E pena que a Fuga de Absolom passe tão tarde…

  4. Igor, o idiota aqui (vulgo eu) confundiu ‘O Articulador’ com ‘O Novato’.
    Esclerose é uma merda. Já consertei o erro.
    Valeu pela dica e continue visitando.

  5. Ê pô!!!

    Vcs nunca assistiram O Grande Desafio com Jackie Chan? Reprise total da Globo. É só o filé pra quem gosta de filme de porrada.
    Tem umas coisas sentimentais no meio por causa da garota, mas a porrada com o grande desafio é firme.
    O cara que luta com o Chan é menor que ele. Mas luta pra caramba.
    É bacana, vale a pena ver!!!

  6. Há, e tem comédia no meio do filme e da luta…sabe como é…como diz o Diego…o Jackie Chan é o Didi do oriente, hehehe!

  7. as mesmas porcarias de sempre nãoooooooooooo.

    to com saudade dos tempos da finada tv manchete

  8. O Grande Desafio não é bom não, na verdade o unico ponto forte é a Chinesa maravilhosa do Carga Explosiva, já vi uma fotos dela que meu deus, nem dançarina do tchan é mais devassa!

  9. […] Mas, é claro que a história é diferenciada… Mas quem sabe Saya e Blade (que vai passar essa semana) não sejam parente de segundo […]

  10. Eu sei que as preferências do blog vão direto para Charles Bronson, mas Iris a outra opção de Intercine para sexta-feira (espero que ganhe) é um filme muito bom e profundo. Espero que a “elite” que assiste as bagaças de madrugada prefira esse filme a um filmeco cheio de tiros.

  11. “Espero que a “elite” que assiste as bagaças de madrugada prefira esse filme a um filmeco cheio de tiros.”

    Charles Bronson filmeco?

    iii…

Comenta, liso! É grátis.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: