8 Comentários

100Grana Viu e Recomenda: Rambo III

O que Rambo tem a ver com Osama bin Laden e o 11 de Setembro? Saiba mais sobre a terceira parte da série do ex-boina verde mais famoso do cinema aqui.

Por Vinicius Passos

Se nas duas primeiras partes da série Sylvester Stallone tinha algo a dizer e conseguia transmitir isso de uma ou outra forma, em Rambo III a mensagem fica nublada, um tanto por conta do mote em o que filme se baseia, outro tanto pela estética. E passados 20 anos desde então, o longa tornou-se extremamente interessante se lembrarmos de que mostra e é dedicado ao “bravo povo do Afeganistão”, 13 anos antes do ataque ao World Trade Center, em 11 de setembro de 2001.

“Deus teria piedade. John Rambo não.” Helicóptero com asa. Veículo de bronco.

Guerreiro relutante

Rambo vive na Tailândia, ganhando dinheiro com lutas de exibição e morando com monges budistas em troca de trabalho. Está aparentemente em paz e onde julga que deve estar. Novamente, o Coronel Trautman quer recrutá-lo, dessa vez, para apoiar o povo afegão que se encontra oprimido pela União Soviética (novamente os “grandes vilões”), resultando em conflito (mais sobre isso a seguir). Daí em diante, a mecânica é a mais simples da série: Rambo se nega, dizendo que sua guerra pessoal já acabou Trautman junta alguns gatos pingados, vai ao front de batalha e é pego pelos soviéticos. O herói então fica sabendo e parte ao resgate do amigo.

Chegando ao local, ele é assessorado por Mousa, nativo encarregado de guardar o arsenal que os Estados Unidos forneceu ao país. Depois de se armar até os buracos dos dentes, Rambo é levado por Mousa ao encontro dos Mujahedeen, uma tropa de guerreiros que lutam pela paz e liberdade, que o aconselha a não tentar a missão de resgate. Mas é claro que John Rambo não deixaria um amigo sofrer nas mãos de vilões.

“O Tio Sam quer te ajudar, oprimido!” Então, tá.

A cruzada para a qual Rambo é chamado pelo Exército Americano nos faz voltar à incômoda idéia que o mundo aprendeu a amar de que os Estados Unidos são a “polícia do mundo”, apoiando um lado de um conflito com a justificativa de alcançar a paz, o que se sabe que não é tão simples, bonito e humano assim. É possível (eu disse possível) que Stallone não escreveu o script com essa intenção, mas não tem jeito. Sempre existe um produtor que dá uma sugestão aqui, outra ali e pronto, lá se foi a idéia original.

Tendo em mente que o filme é pensado para o público médio americano, dá para entender que o narcisismo ajuda na bilheteria. Para eles, o que importa é ver o “Rambo, o soldado-mor americano, metendo bala nos comunas e ajudando os pobrezinhos do… como é o nome do país?”. Simbolismo simplificado vende.

Stallone escreveu de forma a parecer que Rambo não se preocupa com a posição da América no conflito. Ele apenas quer salvar o amigo, transformando a turbulência em seu redor em pano de fundo apenas. Ele não chega a se envolver de forma ideológica declarada no conflito, sendo os “camaradas” um empecilho para que ele complete a sua missão. Rambo III mostra os afegãos de forma positiva, destemida, honrada, heróica e até certo ponto, ingênua (no caso do parceiro de Rambo, Mousa e do menino que quer lutar). Desta feita, o filme se torna um tratado sobre o comportamento afegão e um quase vaticínio ao que aconteceria anos depois.

Mal sabiam os americanos…

Este conflito mostrado no filme se chamou Guerra Soviete-Afegã, que começou em 1979, durante a Guerra Fria. A URSS apoiava militarmente o Partido Popular Democrático Marxista do Afeganistão contra a resistência Mujahedeen, contrária ao regime que o PPDA queria implantar. A resistência foi apoiada pelos EUA, obviamente, por intermédio de um senhor de nome Osama bin Laden, dono do Maktab al-Khidamat (MAK), ou Departamento de Serviços do Afeganistão. Os Mujahedeen foram treinados e equipados à moda americana. Daí para frente, o resto é História. Bin Laden acumulou as funções de hábil negociador, comerciante, líder militar, fundou a Al-Qaeda e derrubou as Torres Gêmeas de Nova York, tudo devido ao começo com dinheiro americano.

Em certo ponto do filme, Mousa apresenta o Afeganistão a Rambo dizendo que muitos, incluindo Alexandre, o Grande e Genghis Khan (não esse, o verdadeiro) tentaram invadir e dominar o país, sempre sem sucesso e cita uma oração de um povo inimigo que ficou célebre:

“Que Deus nos livre do veneno da cobra naja, dos dentes do tigre e da vingança do Afegão”.

Ao que Rambo retruca: “Em outras palavras, significa que vocês não levam desaforo pra casa?”. Sim, senhor, seu Rambo.

Será que o Barack Obama ou a Hilary Clinton viram esse filme? Tomara.

Curiosidades:.

  • O cavalo preto de Rambo é o mesmo usado por Indiana Jones em “A Última Cruzada”;
  • Russell Mulcahy (Highlander) quase foi o diretor, mas se afastou por conta de “diferenças criativas”;
  • Entrou para o Guinness Book of Records como o filme mais violento do mundo, com 221 atos de violência, entre eles 108 mortes. Só foi superado, adivinhem, por Rambo IV;
  • A continuidade foi preservada: Pode se ver as cicatrizes de Rambo dos dois filmes anteriores, bem como o pingente dado ao herói pela guerreira Co Bao, seu quase amor, em Rambo II.
  • Stallone até hoje guarda os bastões de mogno da luta do início do filme. Foi a cena mais dolorida de sua carreira, segundo ele.

Como curar um ferida de estilhaço, uma cena memorável, com o professor John James Rambo:

Cena deletada, onde Rambo forja sua faca:

Outra cena, de um casamento afegão:

Making of, com uma declaração de Richard Crenna (Trautman) dizendo que não há violência gratuita como desmembramentos e sanguinolência. Ele não viveu para ver Rambo IV…

Cena deletada. Rambo se diverte acertando russos bem de longe

Fim alternativo. Rambo pede a Trautman que ele tente safari da próxima vez que quiser ação. Trautman: “Eu tenho seus números, John.”

Aguarde muito mais sobre Rambo em nosso Especial! Continue visitando o 100Grana.com

Leia as outras matérias do Especial Rambo

Este DVD é um oferecimento da FOXVÍDEO LOCADORA e pode ser alugado clicando na imagem abaixo:

Participe de nossa promoção Relâmpago. Clique para saber mais!

8 comentários em “100Grana Viu e Recomenda: Rambo III

  1. Caraca, muita coisa nova!!!
    Não sabia dessas coisas!

  2. Rambo é o cara velho.
    Aki na cidade ja chegou o piratão do Rambo 4 em DVD.
    To me contendo pra não comprar, to louco pra evr o fime no cinema primero.

  3. rambo é mto loko

  4. sem duvidas fantástico esse filme… cenas bonitas as novas e a clássica maneira de se curar com a arma mais poderosa a faca de rambo!

    bela resenha, o filme desse cara ganhou os recordes e foi ate mesmo parodiado no top gun 2 em muitas cenas incluindo o fato de tentar ser o filme mais violento por mortes! n concordo q só por mortes o filme seja considerado violento, conta mais não é so isso em filmes armages morrem trocentos mil e n conta só pq n mostrou eles queimando numa bomba h ou o barulho de uma bala e o excelente duble fingindo o impacto, q conta como violencia!

    rambo é rambo passarei esses filmes aos proximos da minha geraçao, para q tenha esperança de gente decente no futuro!

  5. Pq as cenas dele forjando a faca e outras estão “No longer available”???
    Tentei caçar essa cena dele forjando a faca no youtube e não achei…
    Tenho a coletânea do Rambo com um disco só de extras e não tem essas cenas deletadas…Q pena, gostaria muito de ve-las…

  6. Olá Rodrigo…

    Os vídeos foram retirados infelizmente… Agora é um costume do youtube, que está cada dia mais traiçoeiro, cheio de gente que fica denunciando video à toa.

    O futuro é o dailymotion!

  7. Vocês que creticam o rambo, são todos otários. Não sabe desfrutar de um bom filme e de um super-heroi>

  8. POQUE SYLVESTER STALLONE NAO FEZ RAMBO IV A MISSAO CONTRA OSAMA BIN LADEN DA SERIE DO FILME EM 29 DE FEVEREIRO DE 2008 NO CINEMA SO ELE FEZ RAMBOIV DE 29 DE FEVEREIRO DE 2008 QUE SYLVESTER STALLONE FEZ EM 2008 ELE ERA FEZE RAMBO IV DE VERDADE DE 2008 O POVO BRASILEIRO NAO GOSTO DO FILME RAMBO IV SYLVESTER STALLONE FEZ ERRADO DO FILME E GRAVAÇAO MAL FILMES DE SYLVESTER STALLONE TERRIDO SE COM SUCESSO NO CINEMA DOS ESTADOS UNIDOS E BRSILEIRO EU FEZ PESQUIZA NA INTERNT EM 2010 COM VAI FICA FALAR DO NOVO FILME RAMBOIV A MISSAO CONTRA OSAMA BIN LADEN

Comenta, liso! É grátis.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: