4 Comentários

100Grana Investiga: Cinco estranhas inspirações para músicas

Paul ma topo

Não foi mulher, não foi sofrimento, nem nada disso. Descubram, ou relembrem, alguns músicos que tiveram inspirações meio inusitadas para algumas de suas músicas.

No Brasil e no mundo, a música tem inspiração nos mais distintos temas: o cotidiano, a vida, a borrecimentos, a natureza, angústias, etc. No entanto, lisos, de vez em quando alguém busca uma inspiração (ou ela vem até ele) nos lugares mais absurdos ou inesperados e eu escolhi cinco para postar neste texto, que eu acredito serem bem curiosas:
Paul Maccartney e os Quadrinhos.

Paul Maccartney tem a mania de fazer música para tudo: animais, psicopata, e até para a sativa (para o que vocês acham que foi a inspiração de Got To Get Into My Life, do Álbum Revolver, dos Beatles?). Mas, em  1º de novembro de 1975,  o ex-Beatle e sua banda Wings colocaram no single Venus and Mars/Rock Show a faixa Magneto and Titanium Man.

Para quem não sabe, Sir Paul era leitor de quadrinhos, desde guri em Liverpool. E esta não foi a primeira vez que ele usou esta referência em músicas ou afins.

wings_lp

No filme A Hard day’s Night,  Paul enverga uma capa improvisadano camarim enquanto grita Shazam! No filme seguinte, Help!, no piano branco de Paul, em vez de partituras, podemos ver gibis, mais precisamente diversas edições de Superman e Superman´s Pal Jimmy Olsen.

Sem falar na canção The Continuing Story of Bungalow Bill,  do Álbum Branco ,  em que vemos mais uma referência ao Capitão Marvel da DC Comics.

magneto

O título Magneto and Titanium Man faz alusão aos personagens da Marvel, Magneto (vilão dos X-Men) e o Homem de Titânio (Titanium Man), um inimigo tradicional do Homem de Ferro. E na letra, existe também uma referência ao também vilão Dínamo Escarlate (Crimson Dynamo), Veja e ouça a seguir:

Deep Purple e o incêndio na Suíça


Em 4 de dezembro de 1971, o Deep Purple chegou em Montreux, na Suíça, para gravar um álbum usando um estúdo de gravação móvel (alugado inclusive dos Rolling Stones) no complexo de entretenimento que fazia parte do Cassino de Montreux . Na véspera da sessão de gravação um show de Frank Zappa e The Mothers of Invention foi realizado no teatro do cassino e, durante o show, um incêndio se iniciou; Tudo porque, num determinado momento do show, um espectador mais empolgado puxou um sinalizador (daqueles que se usam em barcos) no teto de ratã, incendiando-o.

deeppurple3

O incêndio destruiu todo o complexo do cassino, juntamente com todo o equipamento do Mothers. A fumaça vinda do fogo se espalhou pelo lago de Genebra (também conhecido como lago Léman) a partir do cassino em chamas, enquanto os membros da banda o assistiam de seu hotel, do outro lado do lago.

Vendo-se com uma unidade móvel de gravação caríssima, porém sem lugar algum para usá-la, a banda foi obrigada a percorrer a cidade, em busca de um lugar para se instalar. Um local promissor era um teatro local chamado The Pavillion , mas se instalaram, tiveram de sair por causa dos vizinhos se incomodaram com o barulho.

frank_zappa-freak_out-frontal.2

A solução foi alugar o que sobrou do Grand Hotel de Montreux, praticamente vazio, e converteu algumns de seus corredores e escadas num improvisado estúdio de gravação, onde gravaram a maior parte das faixas daquele que viria a ser o seu álbum mais bem-sucedido comercialmente, Machine Head, e a faix inspirada no incidente: Smoke on the Water. Confiram o clip e preste atenção na letra ( em inglês), liso:


Jorge  Ben Jor e a “Percepnóia”

Em 1983, o falecido Tim Maia escapou de uma tentativa de invasão ao seu apartamento, no Rio,  graças a um amigo que  chamou a políca, que por sua vez prendeu dois dos assaltantes.  Mas deixou a arma no apartamento do músico, que sempre teve o que ele mesmo chamava de “percepnóia”(misto de percepção com paranóia), e agora armado, ficava de arma em punho a qualquer sinal de perigo, segundo ele.

tim maia

Dias depois do ocorrido, ligou para o mesmo amigo, avisando que bandidos tentavam subir em seu apartamento usando uma escada, e sua percepnóia o fez sacar a arma para ameaçar e afugentar os criminosos: Dois assustados funcionários da Light (a companhia de energia da cidade),  que haviam subido no poste em frente ao apartamento do cantor, para consertar um transformador.

O divertido episódio inspirou versos da letra de W/Brasil, música que Jorge Ben Jor lançou no carnaval de 1991:

Michael Jackson e o Rato

Essa aqui provavelmente muita gente já conhece ou ouviu falar. A primeira gravação solo de Michael Jackson a chegar ao topo das listas mundiais é uma canção de amor, e apesar de não se poder deduzir isso pela letra, ela foi escrita para um rato.

mj_kid

Ben, como foi chamado, aparentemente era um rato que aparecia a noite na casa do Michael quando criança, que o adotou e era seu melhor amigo.

A música foi usada em filmes como foi composta por Don Black e Walter Scharf e foi  tema de um filme de terror que tem o mesmo nome, ou quase: Ben- O Rato Assassino, de 1972. No enredo, a história de um rapaz desajustado cujo melhor amigo é um roedor, e também tocaria anos mais tarde em A Vingança de Willard. O longa-metragem Ben foi ruim nas bilheterias, mas a trilha-sonora foi um sucesso de vendas. A canção “Ben” recebeu uma indicação para o Oscar.

John Lennon VS. Paul McCartney

Paul McCartney volta à lista,  como inspiração. Para terminar, uma histórica rivalidade que virou música (ou músicas).  Todos sabem que, se não houvesse um Mark Chapman no caminho, os Beatles teriam se reunido para novos trabalhos juntos, mas não foi sempre assim  desde o fim da banda.

R.318-JOHN LENNON -FACE CURL-74

Em  entrevista à Rolling Stone em dezembro de 1970, John Lennon não apenas declarou que o sonho acabou, mas também  fez duras críticas a Paul.

p vs j

Porém, o auge da desavença foi em 1971 quando Paul lançou seu segundo álbum solo, Ram. A faixa  Too Many People é repleta de referências a John e Yoko Ono. Frases como “too many people preaching practices” (muitas pessoas pregando atitudes), “that was your first mistake, you took your lucky break and broken in two” (você dividiu seu dom em dois) e mesmo o “piece of cake” que pode ser entendido como “piss off cake” (vai se ferrar), não passaram despercebidos por John.

Obviamente, John trataria de responder a Paul em seu próximo disco. E a resposta veio na forma de  How Do You Sleep , composa pelo John, mas escrita por Yoko e Allen Klein, segundo a empresariar o” Fab Four”,  e em seguida,  o próprio Lennon.

John não poupou o ex-parceiro e desferiu frases em que acusa o então “ex-parceiro ” de pouco talentoso, fraude, cantor de um sucesso só, e só não pegou mais pesado porque Ringo Starr, que chegou a visitar John durante o processo de composição da música, a certa altura pediu ao amigo para pegar leve. Veja (e ouça) aqui:

E que conclusão tiramos disso tudo? Não só que a inspiração vem dos lugares mais absurdos, como também rendem boas histórias, porque vejam, lisos, só citei cinco exemplos, imaginem o  que tem por aí que a gente não sabe? Se vocês souberem de alguma boa história, comentem aqui.

Leia mais sobre música.

Fontes: Wikipedia, Beatles Brasil, ; Livros: O Som e a Fúria de Tim Maia, De Nelson Motta

4 comentários em “100Grana Investiga: Cinco estranhas inspirações para músicas

  1. Legal, belo post! O Tim Maia era neuradão mesmo, no livro “O Som e a Fúria de Tim Maia”, do Nelson Motta, esse caso está bem detalhado, inclusice contando que ele colocou pra vigiar a casa o Paulinho Guitarra e o malucaço Paulo Bagunça.

    Sobre o cantor comprar um revólver, Motta escreveu: “Assim Tim se sentia mais seguro. E o resto do mundo, mais ameaçado”.

  2. Caras, eu nunca mais conseguirei ouvir Smoke on the Water do mesmo jeito. Toda vez que eu ouví-la, eu vou cair no chão de risada, ahueaheuahuehaue.

    PUTA MERDA, quando eu comecei a ouvir, sei lá o que aconteceu, mas me deu uma crise de risos. Antes ela parecia mais épica, agora ela ficou parecendo aquelas músicas de brincadeirinha que se faz no improviso, sabe? Provavelmente ela deve ter surgido assim, aheuahuehaue.

  3. “Tira essa escada daí, essa escada é pra ficar aqui fora, eu vou chamar o síndico… Tim Maia!” AGORA começo a entender esses versos…

  4. […] Como já falamos aqui, isso gerou uma tremenda controvérsia com Lennon . Paul McCartney insistiu para que Linda, sua esposa se tornasse sua parceira musical e ela, assim como Yoko Ono, recebeu através do anos várias críticas por falta de talento musical. Mas o álbum Ram é considerado por muitos como um dos melhores de sua carreira solo, e a canção “Uncle Albert/Admiral Halsey” foi o maior sucesso comercial do álbum. Uma das formações do Wings […]

Comenta, liso! É grátis.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: