18 Comentários

100Grana foi lá: Nihon no Matsuri Preview

Mitsuko Horie Cartaz

24 de Outubro foi mesmo um dia inesquecível, lisos. O Nihon no Matsuri Preview foi palco de um dia histórico aqui em Belém, não só para os fãs de cultura pop japonesa, mas para a cultura em geral aqui no norte do país.

Se a afirmação acima parece exagero, amigos, perdoem-me. Ainda estou muito impactado com este fim de semana. Então, para que vocês entendam melhor como foi, segue meu relato.

Tendo início por volta das 17:00, o evento organizado pelo gupo Intercambio Animanga, que completou três anos em 2009, começou em si com uma apresentação de Karate, seguida de duas apresentações de dois grupos de danças folclóricas, a Hanagasa Ondo e o de Yosakoi Soran.

CIMG0103

Depois, foi a vez da banda Shinobi 88, que levantou como sempre o público tanto com canções bem vivas na memória com as de Rurouni Kenshin, Dragonball Z e Cavaleiros do Zodíaco, como mexeu com a nostalgia dos mais velhos como eu, ao entoar o tema de Jaspion. Logo em seguida, antes da apresentação do grupo Naka Yoshi, houve um rápido concurso de cosplay, com direito até a presença de um Ben 10 e sua prima Gwen. A vencedora do concurso, do mesmo grupo, ganhou uma bolsa de estudos de língua japonesa.

CIMG0191

Em seguida veio o show da Naka Yoshi, que em seu repertório tinham temas como Shoujo S, AOZORA NO NAMIDA e I AM do anime Inuyasha. Destaque para a violinista Liká, acompanhando a execução de alguns temas com ambas as bandas, bem legal mesmo.

CIMG0146

Fotos by Paola Caracciolo, extraídas do blog da banda Shinobi 88

Mas então, veio o ponto alto da noite, e provavelmente o mais esperado. Foi a vez de Mitsuko “Micchi” Horie, cantora pioneira dos anime songs, que conquistou o público com sua simpatia e bom humor. E isso é pouco. Eu tive a chance de bater umas fotos ao lado dela na sexta de manhã, e já tinha ficado impressionado com a atenciosidade dela. Era só o começo.

Imagem 027

Não é todo dia que a gente fica ao lado de uma lenda

Contando sua história de vida e carreira, além de uma breve pincelada sobre a história dos anime songs, ela também cantava seus temas mais famosos como o de Candy Candy, ou do anime Gênio Maluco (em espanhol, ao ouví-la cantar “És una encantadora criatura…”,  fiquei impressionado).

Falando sobre sua carreira como cantora, ela conta que começou aos 12 anos após participar de um concurso de karaokê, e desde então não parou mais. Contablizando tudo que já fez, ela garante que já foram mais de 1200 canções tema de animes, e também não apenas isso.  Individualmente ou ao lado de nomes como Issao Sassaki e Ichiro Mizuki, ela já cantou alguns temas bem famosos como os de Himitsu Sentai Goranger, Kamen Rider Stronger, e em 2001, por exemplo, cantou o encerramento do especial Gaoranger Vs. Supersentai, marcando os 25 anos do gênero.

mh

Falando de seu trabalho como cantora, ela deu uma palinha de seu trabalho, fazendo as vozes de  Sailor Galaxy em Sailor Moon: Sailor Stars , Hilda de Polaris em Os Cavaleiros do Zódiaco e o indiozinho Upa de Dragon Ball. Sobre dublagem, ela revelou alguns aspectos interessantes.

Diferente daqui do Brasil, aonde ocasionalmente os dubladores trabalham separadamente, lá às vezes mais de um estão no mesmo estúdio, interagindo e até “lutando”, disse ela, rindo. Disse também que adora fazer vilãs, mas que a impostação de voz exige mais esforço. E claro, revelou também que teve oportunidade de assistir as versões brasileiras de alguns animes, e disse que gostou muito, que nós pegamos a emoção dos personagens.

Aliás, ela revelou também que adorou a culinária brasileira. Achou engraçado que consumimos bastante carne (ela curte muito churrasco, mesmo lá no Japão), e que também gosta muito do peixe daqui. Teve a oportunidade de experimentar Piranha e Pirarucu, e até provou do nosso Tacacá e Tucupi.

Mas a noite foi mesmo de muita emoção, para nós e para ela também. Primeiro, falando como espectador, fiquei contagiado ao ouví-la cantar, ali na nossa frente, o tema do anime Volt 5 (lembrando que ela foi a primeira cantora a interpretar tema para um anime com robôs), que se vocês não estão lembrando agora qual é, então eu devo ser mesmo muito velho   🙂  .

Agora, sobrou emoção mesmo quando ela entoou Lullaby, de Saint Seiya, que eu só tinha ouvido uma vez na vida e foi exatamente [cata piolho mode on] no episódio em que Seiya e Saori são perseguidos por Shina e Jamian, o Cavaleiro de prata de Corvo. Pégaso, com o braço quebrado, se joga num precipício  para salvar Saori. Ela sai ilesa, mas ele se fere gravemente. Comovida, Saori se aproxima dele (como se fosse beijá-lo), mas Shina aparece e corta o clima. Sacanagem! [cata piolho mode off].

E foi justamente quando foi aberto um espaço para interação com o público, é que eu e outros presentes demonstraram todo seu afeto e admiração. Mauro Sókrates ( o Cyber MSX),  visivelmente emocionado, declarou-se o fã  n°1 da cantora a partir daquele dia. Eu. pouco depois. disse a ela que tinha ido para cobriro evento, mas ficou  ali o fã, quando  voltei a meus 12 anos ao ouvir  o tema de Saint Seiya, e me segurei para não soltar um lágrima (é, eu admito), e agradeci por aquele momento. Ambos ganhamos uma respeitosa reverência da cantora.

trt

Após ouvir a carta da Shinobi 88, Mitsuko fala...

Mas quem acabou se emocionando mesmo foi ela, quando Adeilson, o baterista da banda Shinobi 88, subiu ao palco com a banda e recitou um texto (traduzido simultaneamente por Flávio, tradutor do consulado) que representava todo o publico presente, aonde falaram da sensação de nostalgia que estavam sentindo , e da magia daquele momento. Mitsuko foi às lágrimas, e revelou que se tinha vindo apenas para divulgar sua cultura, ficou mesmo é impressionada com o  enorme calor humano que encontrou no público presente.

... fala após a homenagem...

... discursa após a homenagem...

...e se emociona com o carinho dos fãs paraenses. Foto by Carlos Amorim

...e se emociona com o carinho dos fãs paraenses. Foto by Carlos Amorim

No final, foi uma choradeira só mesmo. Mitsuko, ao final, prometeu voltar, e  possivelmente, ao lado de seus amigos, cantores consagrados como Hironobu Kageyama e Ichiro Mizuki. Alguns deles já haviam dito a ela que só tinha lembranças boas de suas passagens pelo Brasil.

Não me envergonho de dizer que me emocionei, porque são em horas como essa, lisos, quando o lado fã fala mais alto do que o redator, que valem a pena todo o trabalho e as seis horas que ali fiquei. Nas palavras de Mauro Sókrates em sua página pessoal : ” Ônibus: R$1,70. Ingresso: R$7. Receber uma reverência da maior cantora de anisong do mundo, Mitsuko Horie:  NÃO TEM PREÇO!

Mauro Msx

Olha a felicidade do Mauro! Foto cedida pelo próprio

Bom, é isso. Fica aqui os parabéns para o Helton e os organizadores do evento, à colaboração  de nosso amigo Carlos Amorim (visite também o blog do Cine TV News), e que este grande passo que foi dado no sábaso sejao primeiro para que muitos outros astros do Oriente possam vir para cá e contextualizar cada vez mais Belém, e o norte do país como um todo no cenário das celebrações de cultura pop japonesa nacionais.

Aguardem em breve mais fotos do evento!


Continue lendo o 100Grana e até a próxima notícia.

Anúncios

18 comentários em “100Grana foi lá: Nihon no Matsuri Preview

  1. Amo a cultura japonesa!(QUASE um Otaku)
    Só marcando presença… 😛

  2. “Cedida pelo próprio”… e tirada por mim! XD/
    Aqueles autógrafos são um tesouro, cara o_ov

    Sabem, o foda de eu estar entre a antiga e a nova geração é que até agora eu não consigo conceber a ideia de que estive ao lado de uma lenda… Sensação estranha XD

    Mas sem dúvida foi a maior honra que já tivemos a oportunidade de receber em termos de eventos de anime no Pará. O preço do ingresso foi risível comparado com o que vimos e ouvimos naquele sábado. Essa é pra guardar na memória. =3

  3. cara… isso foi no ipiranga? eu jurei que nunca mais pisava lá. se não eu iria com certeza

  4. Parabéns ao pessoal de Belém que organizou e participou deste grande evento. Formidável!!!!Que venham mais…E sempre será um sucesso!!!
    Agora, gostaria que a promessa de Horie se concretizasse e que viesse acompanhada pelo fenômeno:
    ICHIROU MIZUKI.
    O Grande!!!!
    Para cantar: “Kamen Rider Stronger”

  5. Nossa, nem acreditei quando vi as fotos que eu tirei aqui! Meldels!
    Obrigada por divulgar o blog da Shinobi, Sérgio!
    Sem dúvida, esse dia foi sensacional, não só pra quem estava lá, mas foi um avanço para Belém em matéria de produção cultural. Espero que, nos próximos anos, mais cantores possam vir pra cá estabelecer essa troca de culturas entre esses dois países tão ricos. Com certeza a tia Micchi levou boas lembranças daqui lá pro Japão, e tomara que ela volte mais vezes.
    Parabéns pela matéria!

  6. Valeu Sergio,

    Obrigado pela divulgação. Legal que voce gostou das fotos que tirei. A emoção de Mitsuko contagiou a todos nós. Tenho a foto que voce fez pergunta … Tá meio escura, mas NÃO TEM PREÇO!.
    Conte comigo.
    Abçs.

  7. Gente, o evento foi lindo mesmo *-*

    Me emocionei MUITO com a MITSUKO *———-*

    Fora que é sempre uma honra poder tocar com a NAKA YOSHI e com a SHINOBI88

    *-*

  8. Parabéns mesmo galera!!!!!!!!!!! Se ainda morasse em Belém com certeza iria aproveitar o evento e, especialmente, as companhias.
    Abração

  9. @Pedrro: Assino embaixo. Mas se o “Kage-chan” puder vier antes, eu não me importaria nem um pouco… =P

  10. E ela andava pelo evento aí normalmente? Que legal. Se fosse no SANA, ela não ia conseguir XD. Deve ter sido muito bom. Um dia quem sabe ela aparece por aqui o/ Parabens ai pessoal. (Só uma coisa: se o evento já aconteceu, entao isso eh um review e nao um preview :P)

  11. Saudações!

    Realmente uma pena não ter ido! Fiquei sabendo tarde demais.

    Porém, parabenizo pela bela matéria! Realmente, as palavras utilizadas neste texto já me deixaram nostalgico e consegui sentir um pouco da emoção de quem esteve lá.

    Obrigado lisos do 100 grana.

    PS: Pow Serjão, Shine On dos CAVZOD eu tenho em mp3. Porque não me falou que era raro? ^^ rs…

  12. O nome da música do Seiya e Saori é Lullaby.
    Shine On é uma canção que aparece no Hades Image CD.

  13. Aiacos, o nome do evento é Nihon no Matsuri Preview, entendeu?

  14. Bom! eu como um dos coordenadores do evento me sinto com sentimento de dever cumprido, o animanga planejava esse evento desde o inicio do ano, nos iriamos fazer um evento maior, + por exigencia da Micchi e do consulado q qriam algo + reservado, optamos por um espaço menor, e se ñ fosse por isso talvez ñ teria sido o sucesso q foi e agradeço primeiramente a Deus e ao meus companheiros do animanga que estão de parabens e provamos q com muito trabalho e dedicação é possivel sim realizar um sonho. E qria aproveitar o espaço para agradecer ao Consulado Japones q nos ajudou bastante, as Bandas Shinob 88 vlw Rai e Cia, ao grupo Naka Yoshi em especial a Indira (acho q é assim q se escreve), ao Carlos Amorim parceiro da Cine TV News q sempre esta conosco, e por ultimo e ñ – importante a galera do 100 Grana q compareçeu e fez essa belissima materia, Obrigado a todos q contribuiram para esse evento q foi inesquecivel e ficou marcado na historia e nos nossos corações, Vlw galera e ate o proximo evento do animanga ano q vem. ^^

  15. Gente… espero que vcs tenham a noção da INVEJA que estou de vcs agora… aqui em SP é uma merda, os otakus de hj não respeitam essas velhas canções… se quase fui as lágrimas ao saber qual a música dos cavaleiros ela canta, se estivesse lá eu teria chorado aos prantos…

  16. AAAAAAAAAAAAHHHHHH! Me encontraram!
    UAHUHUAHUAHUHAUHAU!

    Brincadeira, gente. Deixa eu aproveitar para falar um pouco do evento.

    Realmente, o dia 24 de outubro de 2009 é pra entrar pra história. Pela primeira vez uma representante legítima dos animesongs legítimos fez um show na região Norte. E logo quem? Mitsuko Horie, a rainha dos animesongs. Soube que a presença dela foi de causar inveja em algumas partes do país, como RJ e MG por exemplo. Nós demos a forra – e que forra!

    Pra mim, foi emocionante demais. Chorei muito no final do show (aliás, obrigado pela força, Sérgio!) pois finalmente eu estava vendo de perto a grande dama dos anisongs. A primeira vez que eu soube dela foi em 2002 quando eu baixei o show em MP3 do Super Hero Spirits 1999 mas só vi ela mesmo em 2005 quando ganhei o DVD do Super Hero Spirits 2000.

    E claro, o dia 25 também foi inesquecível pois eu consegui ficar cara a cara com ela, tirar uma foto ao lado dela, pegar o autógraffo dela, trocar algumas palavrinhas e dar um presentinho – minha camisa do Animazon Connection. Um sacrifício que valeu a pena.

    Foi a realização de um sonho. Eu era um admirador e hoje sou fã dela, mais do que nunca. Ainda mais recebendo a “benção divina” quando ela se levantou da cadeira, olhou pra mim e fez uma grande reverência – para delírio da galera. E eu estava na 1ª fila!

    Falando nisso, realmente a garotada que foi lá se comportou muito bem. Pensava que poderia rolar algum insulto ou falar mal sobre ela mas todos sentiram o poder de Micchi-sama e ficaram comportadinhos.

    Penas que eu não pude perguntar à ela sobre a discussão que está rolando sobre o porquê dos animesongs legítimos estarem ficando rarefeitos hoje em dia e sendo substituídos por músicas de J-Rock e bandas “tied-up” (música feita pra alavancar o sucesso de uma banda e usa um anime para dar um impulso maior, como Naruto e Bleach, que são os exemplos mais recentes – e geralmente essas músicas não tem nada a ver com o anime, o que é a marca registrada de um animesong).

    É que, no dia 20 de setembro, houve um debate na Rádio Oricon sobre o futuro das animesongs e os convidados foram os cantores Isao Sasaki (o Prof. Nambara, de Jaspion), Ayumi Miyazaki e a própria Mitsuko Horie. Micchi-sama defendeu com unhas e dentes as animesongs, dizendo que “do jeito que está hoje, é muito prejudicial ás verdadeiras anisongs que estão sendo deixadas para trás”.

    Agoar é só torcer para que Micchi-sama fale pros seus grandes amigos Hironobu “KAGE-CHAN” Kageyama, Ichiro “ANIKI” Mizuki, Akira “KUSHI” Kushida, Takayuki Miyauchi e outros pra darem uma passada por aqui. A nação paraense agradece.

  17. Meus pais nao me deixaram ir nem pra Sampa, choro ate hoje por perder este dia, eu definitivamente amo a Micchi, sonho q ela volta logo ao Brasil, preciso vê-la, tirar foto *-* te amo te amo te amo Micchi!!!!!!

Comenta, liso! É grátis.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: