32 Comentários

100Grana Viu: Os Vingadores – Crítica por Sérgio Fiore

Aconteceu, lisos. O grande evento cinematografiquadrinhosnerdpop do ano, quiçá da década. Exagero? Não.

Quando a gente espera por quatro ou mais anos para ver um filme, ficar esperando uma ou duas semanas parece não ser nada, mas vira uma eternidade quando se está nesse período. Para mim, foi impossível não entrar em um estado de êxtase puro, uma ansiedade que mal se podia controlar. Pois além de assistir enfim, a um filme esperado por 10 entre 10 leitores nerds fãs de HQs e filmes, eu finalmente veria uma pré-estréia à meia-noite, coisa que eu nunca tinha feito. Aliás, esperem um vídeo aqui logo, logo.

Mas voltando,

Filmes com equipes de super-heróis de quadrinhos não são novidades no cinema. O próprio X-Men: Primeira Classe (2011), cuja origem também é oriunda da editora Marvel, é o quinto filme da franquia. E mais dois filmes caminham na pré-produção, entre eles um novo filme de Wolverine, integrante da equipe.

A grande diferença de Os Vingadores (The Avengers, 2012) é ser a culminância de um projeto anunciado em 2008, em uma cena pós-créditos que entrou no imaginário dos fãs de quadrinhos e de cinema: Ao chegar em sua mansão às escuras, o milionário Tony Stark (Robert Downey Jr.) é abordado por uma figura misteriosa, que se apresenta como Nick Fury (Samuel L. Jackson) e o convida para a Iniciativa Vingadores.

Em quatro anos, a Marvel Studios lançou Homem de Ferro e sua continuação, bem como os filmes solo de Thor (Chris Hemsworth), Hulk (que ganha neste filme a interpretação de Mark Ruffalo) e Capitão América (Chris Evans), além de inserir nestes filmes outros membros da equipe, como a espiã russa Viúva Negra (Scarlett Johansson) e o Gavião Arqueiro (Jeremy Renner). E naturalmente, a trama que norteia este longa metragem teve os primeiros aspectos (os vilões, por exemplo) explicados nestes filmes.

O que nos leva ao filme: banido de Asgard e desaparecido até então, o semideus Loki (Tom Hiddleston) reaparece aliado aos Chitauri (cuja origem está em uma linha alternativa dos quadrinhos Marvel, a Ultimate), uma raça de guerreiros alienígenas, com a promessa de entregar a eles o Tesseract, um cubo cósmico dotado de uma energia infinita.

Com a invasão de Loki à Terra, o diretor da S.H.I.E.L.D., Nick Fury, é obrigado a entrar em contato com os super humanos conhecidos por ele e reuni-los para pôr fim à ameaça. Mas como controlar indivíduos tão diferentes e infinitamente poderosos?

A tarefa de contar os desdobramentos dessa saga coube ao diretor Joss Whedon. Vindo da televisão com as bem sucedidas séries Buffy- A Caça Vampiros, Angel e Firefly, ele também tem seu currículo o roteiro de histórias dos X-Men em quadrinhos. Curiosamente, ele esteve ligado por um bom tempo à produção do filme da Mulher-Maravilha, uma das principais personagens da maior rival editorial da Marvel, a DC Comics.

O filme tem vários elementos em seu favor, sendo o mais importante deles o pré-desenvolvimento da maioria dos personagens, pois uma das maiores dificuldades neste gênero de produção é proporcionar um igual destaque a todos os participantes.

Como a maioria dos personagens já teve sua origem e características previamente reveladas, o roteiro assinado por Whedon e Zak Penn precisa apenas se focar nas relação entre eles, um dos pontos fortes do filme. Colocar um milionário egocêntrico, um semideus nórdico, um soldado da segunda guerra mundial e uma criatura verde superpoderosa pode agregar resultados imprevisíveis. E tanto roteiro e direção acertam neste aspecto.

Antes de vermos os heróis reunidos, temos enfim um “porradal” entre heróis. Alguns você já viram nos trailers, outros, não. E o que vocês não viram, garanto que não decepcionam. E a porradaria, conforme os mesmos trailers revelaram, vai além do físico: é emocional, é psicológico, é ideológico, etc.

Em nenhum momento, a trama se arrasta. As cenas são conduzidas a explorar o melhor de cada ator e de seu personagem. O Capitão América, por exemplo, tem dois engraçados momentos em que encara o fato de ser um indivíduo deslocado de sua época.

Já o Hulk, após duas passagens pelo cinema, enfim ganha o merecido destaque em cena em momentos-chave da trama. E o Homem de Ferro, que muitos julgavam ser o personagem principal da equipe, acaba se tornando mais um entre eles, embora sua participação continue marcante.


O roteiro também tem algo muito legal em sua estrutura, que eu chamo de mini-reviravoltas. Ao longo da trama, pequenas coisas nos pegam de surpresa, ora para o bem, ora para o mal. E quando eu digo mal, não é algo ruim do filme, mas que ferra os mocinhos.

Falando em mal, para dizer que estou sendo levado pela emoção e não pela razão, tem duas coisas que eu não curti neste filme. Uma delas é que eu esperava um Hulk mais falante, muito embora tudo o que ele faça dispense isso. A outra é o destino de um personagem importante do grupo, o qual eu prefiro não dizer mais nada para não entregar spoiler.

Só o que posso dizer é o filme entrega bem mais do que se espera. De muitas maneiras, ele define, ou pelo menos, mostra um caminho a ser seguido em futuras adaptações de HQs, e lisos, sem rivalidades tolas de fãs de Marvel e DC. Falo logo: após rever os trailers de Homem Aranha e Batman antes de Vingadores, ainda sinto que teremos excelentes filmes nesta temporada. Vingadores é “apenas” o primeiro deles. E começamos muitíssimo bem, obrigado!

Importante: existe uma cena no meio dos créditos que deixa um gancho para a continuação.

Cotação: R$10,00

Anúncios

32 comentários em “100Grana Viu: Os Vingadores – Crítica por Sérgio Fiore

  1. To indo ver o filme nesse domingo! Tenho duas perguntas que preciso responder: 1- se esse é o MELHOR filme adaptação dos quadrinhos que existe, como estão falando 10 entre 10 sites especializados. 2- como se explica o retorno do Thor à Terra.
    Enfim, a sequência parece estar garantida, então espero ver a Vespa e o Gigante no próximo!

  2. Tirei o chapéu para o filme dos Vingadores. Vi ali o que existe de melhor nos quadrinhos do gênero, e o melhor, vi cinema, um ótimo filme de ação. Um filme que respeita os personagens, onde as cenas de ação servem ao roteiro, um entretenimento que respeita o público, enquanto a maior parte dos blockbusters insistem em tratar-nos como imbecis. É inegavelmente um filme de um fã (Joss Whedon) para fãs. Às vezes me incomodava o excesso de piadinhas, mas depois tudo bem, eram boas tiradas, ao contrário do “humor” capenga que vimos em Thor.

    Mordi a língua para interpretações que eu não esperava nada de mais, como o geralmente apático Mark Rufallo e o outrora meramente decorativo Christopher Hemsworth. Banner é visivelmente desequilibrado enquanto o Thor parece ter finalmente ganhado uma definição e passou a falar com a grandiosidade e sabedoria indispensáveis ao príncipe do trovão.

    Fiquei feliz que deixaram Scarlett Johansson mostrar que é mais que uma bundona gostosa, como não teve a chance de fazer em Homem de Ferro 2, onde a Viúva não passa de uma alegoria onanista. Robert Downey Jr fez sua melhor versão de Tony Stark e mostrou outras facetas do personagem, inclusive um curioso “trauma” em relação ao seu passado bélico. O personagem virou o milionário que vende uma imagem consciente, um Steve Jobs de armadura. Sua aversão ao militarismo serviu como uma luva pra justificar sua antipatia inicial com o Capitão América.

    Aliás, que preconceito ridículo contra o Chris Evans. Até a estréia, nos sites os fãs falavam como se ele estivesse indo filmar vestido de Tocha Humana. Eu vi ali um apanhado do melhor do Capitão bandeira nos quadrinhos de forma bem convincente : as gírias antigas, a disciplina militar, e coisa de pós-11/09, a convicção de seus próprios ideais, que às vezes podem fazer o “ícone do sonho americano” se voltar até contra o governo (SHIELD) para fazer o que julga certo.

    E tão acertadas quanto as novas características de Tony Stark foram as de Lóki. Tom Hiddlestom injetou o cinismo que faltava e pronto, o deus cara-de-pau tornou-se fácil um vilão perigosamente inteligente, poderoso, implacável e inesquecível. E os coadjuvantes também brilharam. Ao meu ver, os bons atores Samuel Jackson, Clark Gregg, Coulbie Smulders (ai ai), Gwyneth Paltrow (ui ui) e Jeremy Renner souberam aproveitar suas poucas cenas com sabedoria e merecem crédito.

    Na minha humilde e amadora opinião, a Marvel acertou lá no início com a idéia de fazer os filmes separados, ainda quem nem todos tenham sido filmes maravilhosos. A história ficou livre pra se desenvolver. O que mais me incomoda num filme de Super-herói, e que imagino, deve ser um saco pra roteirista e diretor, é contar origem. Origem é um saco. Faz aí um filme só pra falar de origem, como Batman Begins ou X-Men First Class, ou aposta na continuação das origens.

  3. egua, liso… falaste tao bem do longa que deu vontade de pagar o ingresso!

  4. Simplesmente épico…acho que só não ganhar em adaptação comparado ao Segundo Batman, porque o Nolan conseguiu uma façanha perigosa, colocar um batman palpável na realidade, tanto que imaginar o estilo Nola-Batman em um filme como os Vingadores é praticamente impossível….de resto…já caçando a saga de um dos inimigos mais famosos da marvel para esperar a continuação hehehehehe

  5. Acabei de voltar do cinema e tenho minhas respostas! Achei o filme bom e divertido, entretenimento de qualidade. Não é um grande filme, mas um bom filme de ação e vale muito a pena ir no cinema assisti-lo!

    Tony Stark, Banner e a dupla Arqueiro e Viúva foram os pontos altos na minha opinião. Mark Rufallo [viu, Apolo?!] sem dúvida é o melhor Hulk de todos e roubou todas as cenas. Ação fodástica, história nem tanto, mas também nem precisava!

    Passagens memoráveis com o Thor, porém a explicação pra ele ter conseguido voltar pra Terra foi superficial. Mencionaram canastramente o seu amorzinho Jane Foster e outra explicação pior ainda pra sua viagem pra Terra. Mas tudo bem, sua participação não deixou que isso afetasse muita coisa! [a porrada com o Hulk foi linda]

    Tirando umas passagens e alguns diálogos cheesy pra caralho, no geral ficou bem bom! Trampo dos infernos pro Joss Whedon!

    O terceiro ato pra mim foi o mais fraco. Tudo aquilo de alienígenas invadindo a Terra já vimos milhares de vezes! Sensação de dejavu e as cenas grandiloquentes de catástrofe já foram melhores e enjoadamente retratadas por Michael Bay e Roland Emerich. Os aliens também ficaram fracos e sem personalidade, frágeis como os vampiros da Buffy! A falta dos militares americanos na batalha também me incomodou um pouco. Não custava nada colocar algumas tropas e uns caças só pra fazer graça. Também senti falta de alguma menção à Peggy, ao Bucky e todo o pelotão do Capita.

    Enfim, bom filme, excelentes tiradas de humor, grande ação e algumas arestas pra aparar! Minha nota é 7.5/10.

    Meu ranking de filmes de heróis:
    1- BB / TDK empatados
    2- Homen de Ferro I
    3- Vingadores

  6. Esse filme sem sombra de dúvidas, pelo menos na minha humilde percepção, é o melhor de heróis que eu já vi até hoje !!!!!!!!
    A unica coisa que acho que faltou foi inserir no inicio do filme alguma cena mostrando a reconstrução da Bifrost, uma coisa tipo alguém chegando no palácio e informando Thor que ele já pode ir para Terra.

    Abraço à Todos !!!!!!!!!

  7. Tenho que reconhecer mas whedon fez um belo trabalho.Acho que ele que devia e deveria ser o diretor e roteirista de homem de ferro 3 e não o babaca do shane black e o seu politicamente correto.

  8. Primeiramente, gostaria de mandar um ”CHUPA, DCNECO” em alto e bom som para o Rudian, onde quer que ele esteja. Quero dizer, que sim, Os Vingadores é O MELHOR FILME de heróis já feito.. Ok, talvez o segundo ou terceiro, mas enfim. Considerando que TDK é um filme superestimado pra caralho, acho que Vingadores está empatado com ele e o primeiro Superman. Personagens bem trabalhados, atores interpretando bem os seus papeis, um roteiro amarrado, diálogos fodas e uma cena entre-créditos que faz o filme parecer até uma bosta.

    O Downey Jr., como sempre, tirando onda com todo mundo. O Hermsworth fazendo um Thor mais comedido e maduro, a Scarlett se saindo muito melhor do que em HdF 2, Mark Ruffalo fazendo o melhor Bruce/Hulk até agora e, pasmen, o Evans agindo como um verdadeiro Capitas!!! Diria que, em alguns momentos, me lembrou até o jeito do Capitas Ultimate, meio arrogante e debochador.

    O Jeremy Renner fez um bom papel e entregou um Gavião Arqueiro fodão, que dispensa apresentações e calou a boca de muita gente, que dizia que ele e a Viúva seriam os buchas e ficariam apagados no filme. Aliás, palmas pra o Joss Whedon por ter dado espaço pra todos brilharem. Até o Coulson. Loki ficou fodástico, brutal e maligno (meio clichê, é verdade), e mostrou porque tem a alcunha de Deus da Trapaça, sempre enganando a todos e fazendo os heróis brigarem entre si. Um GRANDE FILME.

    Que surpreende, emociona, alegra, e nos entrega tudo o que promete, e até mais. A cena contra os Chitauri foi o melhor clímax de filme de heróis que eu já vi, e a uma das melhores cenas de invasão de alienígenas na história do cinema. Mostrando que é possível, SIM, concatenar aliens, humanos, dragões gigantes, deuses e monstros de forma coesa e ainda sim, sem confundir ou irritar o espectador com tanta ação (APRENDE, MICHAEL BAY!!!!).

    E aí, Dcnetes babacas, ainda vão falar que Os Vingadores é um mero Homem de Ferro 3? Quem se arrisca? CHUPEM. Talvez nem aprovem o meu comentário, mas foda-se, precisava desabafar.

    Agora, falar que Batman ”Breginhos” é melhor que Os Vingadores é ser muito cuequinha verde!!!! Aquele filme não é nem melhor que Homem de Ferro (mas TDK é, óbvio).

    O roteiro do Whedon foi tão minimamente trabalhado nos detalhes, que fez questão de mostrar onde parou cada personagem desde de seu filme solo (Capitas encontrado congelado, Bruce Banner ajudando pessoas no Oriente Médio, Thor voltando a Terra através de magia negra, Loki fazendo um acordo com os Chitauri, após cair no buraco negro, etc…). O filme podia muito bem ter só mostrado a porrada, explosões, BOOOM, frases de efeito, Loki preso e PRONTO. Mas não, as relações entre os personagens foram trabalhadas (tanto físicas, quanto verbais), o que cada um fazia na trama, e como todos ao final, estavam sofrendo por causa do Loki.

    Nota: 9,5. (E olhe que pra mim, TDK é 9,8, mas não vale tanto como Os Vingadores).

    Parabéns, Joss Whedon. E quem venha Os Vingadores 2, com Thanos, a Manopla do Infinito, Starfox, e o caralho a quatro.

    AVANTE!

  9. Ih, ainda tá nessa de Marvel vs DC? Sai dessa, cara. 😉

  10. Simplesmente épico! Não consigo decidir ql eh o melhor The Dark Knight ou Vingadores, mas nem vou ficar pensando muito senão minha cabeça explode XD, vou ver Vingadores pela 3a vez essa semana 😛 não me canso

  11. Assisti este filme Nesta Segunda 30/04/12! E Tenho um comentário: Para quem Aguardou muito tempo, confesso que o filme não foi tão bom assim, porém marcou uma boa entrada para os vingadores. Mas… Foi com certeza o melhor filme de super heroi que já vi em toda a minha vida (junto de X-men é claro), o filme conseguia me deixar preso me fazendo ri muito nas cenas de porrada do Hulk ou nas cenas da Natasha Romanoff falando sobre o passado. Sinceramente o fllme é épico, Está sem sombra de duvida entre os melhores que já vi. Abraços
    NATASHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  12. Neste momento estou delirando! Na compra de ingressos inteira no cinema da minha cidade ganhamos mini-posteres do filme. Estou olhando Natasha Romanoff neste momento! Muito obrigado Imperator!

  13. Muito bom…valeu cada centavo dos meus R$ 8,00 ^^
    Acertaram em cheio.

    PS: É impressão minha ou o Watchmen – Movie não existe em os fãs de quadrinhos e filmes ?

  14. Assisti ao filme ontem e tenho que concordar com a maioria das pessoas desse fórum. Esse filme é muito fodão. Cenas de ação tremendonas em que as explosões não confundem o espectador (chupa,Michael Bay), diálogos afiados e interaçãoes entre os personagens que levam embora aquela impressão de que o filme seria um “Homem de Ferro e seus incríveis amigos. Só uma coisa me incomoda: o que diabos é a tal cena que o DOwney Jr. disse que eles ainda iam gravar? Esperei literalmente até o fim do filme e nada rolou além daquela cena depois dos créditos em animação. Será que foi uma cena inserida no meio do filme ou foi só trollagem mesmo?

  15. Posso perguntar aonde vocês assistiram ao filme?

    É que depois de tentar experimentar todas as salas do circuito comercial de Belém, cheguei a conclusão de que a sala 4 do Cinépolis é, hoje, a melhor da cidade (em termos de imagem, e de som principalmente). Por isso a minha curiosidade de saber em que tipo de sala foi a experiência do “100grana”.
    Qualquer coisa fica a dica aos lisos. O problema é o preço, pois ela é também a sala mais “salgada” da cidade.

  16. Posso perguntar aonde vocês assistiram ao filme?

    É que depois de tentar experimentar todas as salas do circuito comercial de Belém cheguei a conclusão de que a sala 4 do Cinépolis é, hoje, a melhor sala da cidade (tanto em termos de imagem quanto de som, principalmente). Por isso a minha curiosidade de saber qual foi a experiência que o “100grana” teve neste filme.
    Qualquer coisa fica a dica à nós, lisos leitores. O problema é que ela é também a sala mais “salgada” da cidade.

  17. Sérgio “Mentorbreak” Fiore assistiu no Cinépolis. O restante do grupo (Eu, Vinicius e Diego) vimos no Moviecom Pátio, que estava com som e imagem fodas, diga-se de passagem. Aguardem vídeos. 🙂

  18. Eu assisti, de fato, na sala 4, Rodrigo =)

  19. É bom saber que o Moviecom corrigiu um problema antigo.
    Ano passado fui assistir “Capitão América…” no Pátio e tive o desprazer de ver uma projeção desfocada. Parecia imagem tosca de DVD em TV de alta definição e permaneceu assim por uns bons tempos.
    Pretendo conferir agora, pois a vantagem do Moviecom é a proximidade da arquibancada em relação à tela, dando uma sensação melhor de imersão. Essa distância atrapalha um pouquinho nas salas 3D do Cinépolis.

  20. É bom saber que o Moviecom corrigiu um problema antigo.
    Ano passado fui assistir “Capitão América…”, no Pátio, e tive o desprazer de ver uma projeção desfocada. Parecia imagem tosca de DVD em TV de alta definição e permaneceu assim por uns bons tempos.
    Pretendo conferir agora, pois a vantagem do Moviecom é a proximidade da arquibancada em relação à tela, dando uma sensação melhor de imersão. Essa distância atrapalha um pouquinho nas salas 3D do Cinépolis.

  21. Assistir ontem no cinema o filme Os Vingadores e espertacular muito bomm mesmo eu recomendo que ainda nao foi assistir realmente o filme e otimo de mais , eu sempre venho acompahando as Noticias dos vingadores o diretor ta de parabens e um grande filme ,!!!!!!

  22. Será que eles vão continuar usando os carros da acura ?

  23. Ficou realmente muito bom , as telas estão precisando mesmo de filmes bons de verdade como este ,estão de parabéns mesmo ,já vi em imagem normal agora vou ver em 3D deve estar d+ .valeu Marvel.

  24. e pior q ñ tem eh tev a cabo asirti o canal 4 asirte varios tipos de filmes velhos

  25. Incrível como alguém conseguiu fazer um filme com vários heróis ficar bom. Os filmes solos de cada vingador não foram bons, o melhorzinho foi o do capitão. Já seria influência da Disney? Quem sabe a DC não anima e faz a Liga da Justiça?
    Quem sabe a continuação não fica parecida com a “Guerra das Gemas”? Tudo pode acontecer, mas o filme ficou 10!

  26. Eu achei muito superestimado,não tem nada nele que a gente já não tenha visto em outros filmes.

    E por favor não comparem TDK com qualquer outro filme de super herói,o que o Nolan faz esta longe de ser considerado filme de super herói.

  27. TDK até entendo mas BB não engoli muito bem, acho que preciso re-avalia-lo, acredito que meu principal problema é o fato do vilão ser muito secúndario e pouco conhecido, talvez eu encarne um pouco com TDKR, mas até agora o Bane tem se mostrado além do que eu esperava. Enquanto a Avengers deve ser tudo que eu espero que seja, ainda não vi o filme, infelizmente terei que conferi-lo em dvd.

  28. Nossa , o filme é uma bosta como qualquer outro filme de super-herói. não tem nada de novo nada de original. umas piadinhas sem graças e um monte de cena de perseguição chata. é igual a qualquer outro e tem uns que vficam aí compararando porcarias. larga mão.

  29. Como é que um filme de merda conseguiu arrecadar bilhões no mundo todo presta atenção !!!!

  30. Seu comentário não reflete a opinião de 99% das pessoas que viram. Assiste de novo, quem sabe vc não muda de opinião?

  31. Eu vi o filme uma cinco vezes é um dos melhores filmes que já por joss whedon que por acaso fez o impossivel.

Comenta, liso! É grátis.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: