22 Comentários

100Grana Especial – O Batman dos Anos 60

Demorou, mas saiu! Segunda parte do Especial Batman do 100Grana.com!

Seguindo com o nosso Especial Batman, vamos falar um pouco sobre época em que Batman adorava as onomatopéias, escalar prédios na horizontal e tinha o maior arsenal de bat-trecos que história dos quadrinhos desconhece…. Vamos ao Batman dos anos 60!!!

Obs: Assim como na matéria anterior do 100Grana Especial Batman, esta matéria tem como base o Trabalho de Conclusão de Curso “HERÓIS: Estudo das Adaptações de Histórias em Quadrinhos para o Cinema demonstrado através do personagem Batman” apresentando em abril de 2007, na Universidade Federal do Pará, por Diego Andrade e Igor Oliveira.

Essa observação é só um aviso para os famosos “copiadores” que andam pegando nossas matérias sem citar a fonte.

Por Diego Andrade e Igor Oliveira

Antes de falarmos da série de TV é bom lembrar que a primeira vez que Batman saiu das páginas dos Quadrinhos foi em 1943, num seriado de cinema protagonizado por Lewis Wilson (Batman) e Douglas Croft (Robin). É o início das transposições do super-herói para outras mídias.

Hora de voltar no tempo! Vejo um trecho da abertura do seriado:

Desde 1939, o símbolo do morcego se espalhou pelo mundo e continuou sendo extensamente utilizada até os dias de hoje. Ao longo dos anos, as versões de Batman, além de contribuírem para a construção de sua mitologia, mostram como ele reflete as tendências de cada época. No seriado de 1943, por exemplo, é criado o nome Batcaverna. A história mostra Batman e Robin como agentes do FBI enfrentando um cientista japonês – Batman, como a maioria dos super-heróis da época, lutou na Segunda Guerra Mundial quando os EUA ingressaram no confronto para revidar o ataque japonês à base marítima de Pearl Harbor, feito em 1941. Anos depois, em 1945, Batman e Robin participam do programa radiofônico do Superman. Já em 1949, estréia o segundo seriado da dupla nos cinemas, enfrentando mais uma vez vilões que não existem nos quadrinhos. Robert Lowery e John Duncan interpretaram Batman e Robin, respectivamente.

Até parece um pouco sombrio, não acham?

Fingindo de morto.

Batman ameaçando o vilão com uma mega-arma e Robin dando apoio.

Como foi dito na matéria anteiror, o personagem sofreu modificações drásticas logo após a repercussão do livro Sedução do Inocente do psiquiatra alemão Freric Wertham, a principal consequência foi a infatilização do personagem nos quadrinhos e posteriormente na série televisiva, que estreou nas tevês americanas em 1966 pela rede ABC, tendo Adam West como Batman e Burt Ward como Robin.

Batman & Robin! O heróis do dia (literalmente).

Adam West e Burt Ward hoje.

O humor camp (palavra usada para carterizar historias onde alegoria se destaca mais do que o enredo, gerando por muitas vezes um tom de humor) do seriado, destacando o fator cômico que já se fazia presente nas HQ’s, foi a saída encontrada pelo produtor William Dozer para fazer sucesso entre os telespectadores (os EUA estavam na Guerra contra o Vietnã: fazer rir era uma válvula de escape para a situação marcada pelos protestos contra o confronto). E, de fato, a série foi muito bem recebida pelo público, garantindo a sua permanência por 120 episódios. Pão e Circo, Tv e alienação… Essa idéia parece que não vai mudar tão cedo.

POW!!! SOC!!! CRASH!! Onde é que ele guarda esse bat-bumerangue?

Batman é marcado pelo uso das cores berrantes nos uniformes dos personagens, pelas onomatopéias surgindo na tela, pelo uso freqüente da expressão “santo(a)…” toda vez que Robin se surpreende com alguma coisa, pelos vários bat-aparelhos que os heróis utilizavam, pela histeria na composição dos vilões (risadas e gritos a cada novo plano) e pela trilha sonora composta por Neal Hefti que é uma das mais famosas composições para um seriado de TV. Além disso, a série contribuiu para o aumento das vendas das revistas dos personagens. Pessoas famosas como o humorista Jerry Lee Lewis e o músico Sammy Davis Jr. fizeram participações especiais em alguns episódios.

Por muito tempo, a imagem do Batman divulgada pela série foi a que permaneceu na mídia e na mente do público, apesar das diferenças óbvias com a origem soturna dos personagens. Em 1966, o estilo do seriado Batman entrou em declínio e perdeu audiência, levando ao cancelamento da série em 1968. O próximo seriado do personagem seria produzido no mesmo ano, mas na forma de desenho animado. Antes disso, porém, foi realizado um longa-metragem da série, exibido nos cinemas ainda em 1966.

BAAATMAN!!!

Assista ao trailer:

O longa-metragem do Batman baseado na série dos anos 60 é a primeira incursão do personagem no Cinema no formato de filme. As primeiras versões do herói, feitas na década de 40, eram somente seriados exibidos no cinema. O filme foi originariamente planejado como piloto da série, mas os produtores resolveram aproveitar o sucesso da primeira temporada da série e lançar o longa-metragem. Contando com os mesmos atores da televisão (com exceção de Julie Newmar, intérprete da Mulher-Gato, substituída por Lee Meriwether), este filme de 105 minutos foi dirigido por Leslie H. Martinson, que já havia dirigido alguns episódios da série televisiva.

O Coringa com máscara vermelha… Super disfarçado.

“Este iate está trazendo uma revolucionária invenção científica para Gotham City. Durante um calmo passeio de carro à tarde, o milionário Bruce Wayne e seu jovem pupilo Dick Grayson são chamados de volta à Mansão Wayne por um pedido de socorro urgente e anônimo; a invenção e o seu guarda estão correndo grande perigo a bordo do iate! Nunca fugindo de sua responsabilidade, Bruce e Dick, com resolução e velocidade características, descem imediatamente à Batcaverna – como já fizeram muitas outras vezes antes – como BATMAN e ROBIN, corajosos guerreiros contra o crime, e partem mais uma vez em direção ao resgate!”

É… É o Batman usando Bat-calção de banho.

A introdução do narrador já demonstra que o filme seguirá o estilo dos episódios da TV. As principais novidades são os novos transportes (batcóptero e batlancha) e mais objetos personalizados, desde os mais simples (bat-escada) até os mais incríveis (batspray com repelente de tubarões).

Vejam a famosa cena da disputa entre Batman e Coringa na praia:

Sobre a Mulher-Gato: Lee Meriwether era belíssima e fez uma ótima versão da Mulher Gato no longa, mas Julie Newmar foi a Mulher Gato mais bonita e charmosa do cinema. Fãs de Tim Burton e Hally Barry (?) que nos perdoem. A atriz, mesmo naquele universo ultra colorido do seriado conseguia hipnotizar com aquela fantasia e falas suaves, que até hoje ainda causam arrepios:

Lee Meriwether na mesa… Belíssima!

Julie Newmar…

Adam West e Julie Newmar. A série tinha muitos fãs… Será que era por causa do Batman?

Ela foi a mulher gato mais bonita do cinema… Porém, a mais sensual continua sendo:

Michelle Pfeiffer

Para assistir a um vídeo com mais detalhes sobre a participação da atriz no seriado, com cenas dos bastidores e entrevistas com o elenco, é só clicar na imagem abaixo. O link vai direto a página oficial da atriz, onde você encontrará uma galeria de vídeos. Escolha o “Catwoman” e divirta-se!

Sobre o Batmóvel

Uma das mais clássicas versões do “veículo-morcego” foi criado neste seriado. Um modelo exclusivo que não existiu nos quadrinhos, porém fez um grande sucesso entre os fãs e até hoje suas réplicas e miniaturas, ao menos no Brasil, são vendidas a preços altíssimos.

O Batmóvel dos anos 60 foi baseado num modelo de carro real da Ford, o Lincoln Futura. O carrro, como o próprio nome diz, era uma visão futurista de como seriam os veículo de 10 ou 15 anos no futuro, não é à toa que ele se parece muito com o design de alguns desenhos animados como Os Jetsons, onde os veículos sempre tinham cúpulas de vidro e o famoso “rabo de peixe” para dar a sensação de aerodinâmica semelhante aos foguetes (lembre-se que na época os foguetes estavam na moda). Uma tendência que vinha sendo trabalhada desde os anos 50.

Miniatura do Ford Lincoln Futura.

Para se adaptar ao seriado, foi preciso refazer alguns desenhos, uma bela mão de tinta preta e vermelha, além dos vários acessórios indispensáveis como turbina e diversos bat-trecos encondidos nas engrenagem do véiculo oficial do Homem-Morcego.

Batmóvel fazendo uma Bat Pose na Batcaverna.

Uma das grandes curiosidades relacionados a esse Batmóvel é que ele influenciou o design de outros veículos famosos, na versão de Tim Burton (falaremos em breve), que manteve o “rabo de peixe” como marca registrada, mas este detalhe lembraria – na nova versão – as asas do morcego, além disso a clássica turbina propulsora também foi mantida.

Sobre a logo e o início da Batmania

Uma das criações mercadalógicas mais famosas da série foi o nascimento da “Batmania”. Vários produtos começaram a exibir a marca do Morcego e se transformaram numa febre de consumo, portanto, a lancheira, sandália ou patinete do Batman, que você vê hoje nas lojas, é um reflexo ainda da febre da Batmania que deu muitos lucros as empresas envolvidas neste processo. Hoje existem novas séries animadas, filmes e demais versões dos quadrinhos, que sempre possuem uma versão para ser comercializada, com a marca do personagem estampada, de uma maneira até mais intensa do que foi há quase 40 anos. Afinal, hoje até sabão em pó usa a imagem dos super-herói para vender mais.

Batman, Batman e BATMAN!!

Esta é a marca usado pela série de TV dos anos 60, amplamente explorada com o início da “Batmania” . A idéia do desenho é ligada a associação da imagem de Batman com a do morcego formando uma interseção entre os dois: a figura do morcego com o rosto do personagem logo acima e, preenchendo o espaço interno das asas com letras grandes, o nome Batman, na cor amarela para destacar mais ainda o personagem. São três formas de se dizer “Batman” numa só figura: o rosto, a forma e o nome.

Curiosidades:

* O seriado também foi exibido no Brasil pelo SBT ( É trash? É TVS!), sempre no final dos programas infantis como Mara-Maravilha (um pouco antes do Pica-Pau), no período do final dos anos 80 e início dos anos 90. Ou seja, quem tem um pouco mais de 20 anos pode ter almoçado muitas vezes na companhia do seriado.

* Adam West e Burt Ward voltaram a atuar em seus papéis de Batman e Robin, em 1979, para filmar os conhecidos filmes da Liga da Justiça da América ou The Legend of Super Heroes. Sucesso absoluto no Festival Trashback do 100Grana e já ganhou até matéria especial aqui.

* Para quem viu – ou não – os extras do DVD de Batman Begins, Christopher Nolan e David Goyer construíram a idéia do roteiro do filme de 2005 na antiga Batcaverna do seriado. Ambos respeitam e admiram a série pelo o que ela representou em sua época. É óbvio que hoje ver uma produção semelhante é pura piada, assim como foi em 1997, com Batman & Robin de Joel Schumacher. No entando, na década de 60, Batman era um ícone infantil muito mais forte do que é hoje… Afinal, você pode levar seu filho de cinco anos para ver um filme do Superman, mas com certeza hoje (levando consideração um pai ou mãe com noção) Batman O Cavaleiro das Trevas passa muito longe de ser uma produção indicada para crianças.

* Neste novo filme de Nolan, foi colocada uma grande referência ao seriado de 60, na verdade ao próprio Coringa interpretado por César Romero. A máscara usada por Heath Ledger no assaltao a banco possui um design inspirado na máscara usado pelo Coringa de Romero no episódio “Ther Joker is Wild”. Falamos sobre isso há muito tempo, aqui.

Romero e Ledger

O seriado Batman & Robin fez parte de uma época importante de popularização do Homem Morcego, mas como toda “fase” essa versão passou e a mudança começou pelos quadrinhos com Neal Adams e outros artistas, que colaboraram para evolução do personagem. Porém, ao invés de apenas tratarmos esta produção com uma versão hilária do personagem que nasceu para ser sombrio ( e não o contrário), devemos lembrar sempre que cada época possui um contexto diferente. Os anos 60 foram os anos de Adam West e Burt Ward assim como hoje temos nos cinemas o Batman na sua mais crua e real versão.

O Especial Batman continua essa semana com mais matérias exclusivas! Aguardem!

Continuem visitando o 100Grana.com e até a próxima notícia!

Why So Liso?

22 comentários em “100Grana Especial – O Batman dos Anos 60

  1. emos nos cinemas ?

    Hauhauahua
    ficou engraçado isso.
    ta muito massa heim..
    continuem assim!
    abraço!

  2. Podem falar o que quiserem mas, putz! Com aquele seriado era bom! E pra mim o Cesar Homero foi um dos melhores (senão o melhor) Coringa que já teve, depois do Ledger, é claro!

  3. Sempre com qualidade esses especiais de vocês.

  4. Ledger melhor d tds os coringas!!!!!!!!

    “Este é o meu cartão”… muito massa!!!!!!

  5. SERÁ QUE A BRIGA ENTRE A FOX E A WARNER JÁ ACABOU PRA QUE ESSA PÉROLA TRASH SEJA LANÇADA EM DVD, EU FALO DA SÉRIE E NÃO DO FILME BATMAN, O HOMEM MORCEGO?

  6. Essa série que vc citou passou inumeras vezes na tv a cabo, se não me até 1 ano atras passou no canal a cabo TCM.Infelizmente, a mesma “maculou” a imagem do morcegão, pois esta serviria de inspiração ao desenho Super Amigos, por isso que nos anos 80 a Warner estava c/ receio de lançar Batman de Tim Burton, além do Batman Animated, chamado no Brasil de As novas Aventuras de Batman, de Bruce Timm.Outro detalhe a série acabou devido a guerra entre Adam West e Burt Ward, ou seja a velha guerra de egos e caches que até hoje vive detonando muitas series televisivas. Vc esquece de citar a Batgirl (Batmoça)-Ivone Craig….

  7. Ela faz parte do filme também e entrou na fase final do seriado… Mas, esse é apenas um resumo do que foi a série, não dá pra falar detalhadamente de tudo.

    Senão seria um livro!

    Alias.. O Burt Ward escreveu um livro sobre esses tempos de Robin, época dificil.

    Abraço

  8. eu tenho o filme derivado da série,é muito engraçado!

  9. […] Confira a segunda parte do Especial 100Grana Batman, com o longa metragem de Batman, de 1966. […]

  10. […] Dando continuidade ao nosso Especial, vamos falar de um segmento muito especial da história do Homem-Morcego: os brinquedos. Como vocês devem saber, seja na posição de testemunhas ou de consumidores, existe uma sére variada de produtos desenvolvidos utilizando o Cavaleiro das Trevas como garoto propaganda. Um reflexos da Batmania, que nós já comentamos aqui. […]

  11. […] No Hall das animações novamente, podemos mostrar as versões action figures de alguns dos maiores hits animados como Batman Beyond, Liga da Justiça, e a segunda fase, Unlimited (Sem Limites), além do recente The Batman, atual recordista de “bat-trecos”, sempre associando o personagem a algum equipamento mirabolante (herança da década de 60): […]

  12. […] já teve várias versões em desenhos e filmes, isso é um fato. Mas, de uns tempos para cá, o Cavaleiro das Trevas viu nascer a força de uma […]

  13. Alguém lembra do episódio em que o Batman encontra-se com o Scooby Doo?

    Quando eu era meio leigo neste assunto eu achava que o Scooby era da DC. =p

  14. receber noticias e fotos de seriados anytugos

  15. receber fotos de seriados antigos ,
    batmen
    terra de gigante
    tunel do tempo
    viagem ao fundo do mar
    danielboone
    a feitceira
    jaene e um genio
    perdidos no espaço
    etc.

  16. Batman is the best character ever,he is a classic and he is never going “to die”. I dont care i am adult i do love Batman and will always like, he helped me to like and learn english, so i have to thank Bob kane for this spectacular character…. bye

  17. Querem saber da verdade… acabaram com o Batman. A unica serie que eu vejo o Batman como qualquer fa que se preze quer ver , foi o BATMAN da Liga da Justica. O heroi inteligente, serio e respeita todos os colegas. Perceba essas qualidades na serie. Nesta serie ele se destaca por nao ter nenhum super poder. Oque ele se destaca e sua capacitade de preceber o ponto fraco do inimigo.

  18. Como é legal saber que tem pessoas que ainda mantém na memória esses bons tempos em que nossa inocência nos faziam sonhar e vendo hoje a foto atualizada dos nossos “heróis” vemos o quanto é efêmera a nossa existência e que a saudade destes anos vão ficar em nossos corações. Para as pessoas que viveram a infancia nestes anos e pra todos os que ainda mantém o respeito o carinho ao próximo um grande abraço e a paz do Senhor nos corações. E a galera do site debrigado por me lembrar do EU menino.

  19. Muito phoda essa serie ;D

  20. PARA MI LOS MEJORES BATMAN FUERON LEWIS WILSON 1943 Y ROBERT LOWERY 1949

  21. saudades dos seriados de Batma e Robi

Comenta, liso! É grátis.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: